Terça, 20 de novembro de 2018
91 99100-9888
Brasil

26/06/2018 ás 09h22

80

Jonivaldo Castro

Mãe do Rio / PA

Remo oficializa a saída de Artur Oliveira do comando do clube na Série C
Segundo nota divulgada pela equipe azulina na manhã desta terça-feira, decisão foi tomada em comum acordo. Auxiliar João Nasser, o Netão, assume o Leão de forma interina
Remo oficializa a saída de Artur Oliveira do comando do clube na Série C
Artur Oliveira não é mais técnico do Remo (Foto: Samara Miranda/Remo)

Por Gustavo Pêna, Belém


26/06/2018 08h44  Atualizado há menos de 1 minuto


 


rtur Oliveira não é mais técnico do Remo. A oficialização da saída do comandante – que colocou o cargo à disposição depois da derrota para o Globo-RN – aconteceu na manhã desta terça-feira, através de uma nota divulgada no site oficial do clube. Ainda segundo o comunicado, a decisão foi tomada em comum acordo entre o treinador e a diretoria azulina. O auxiliar João Nasser, o Netão, assume o time na Série C do Brasileiro de maneira interina.


O acreano Artur Oliveira, de 48 anos, foi anunciado no Remo no dia 28 de maio, na vaga de Givanildo Oliveira. A segunda passagem pelo Baenão como treinador durou menos de um mês. E foi bem abaixo do esperado. Em quatro jogos na Terceirona, foram três derrotas e um empate, com a equipe afundada na última colocação do Grupo A com apenas oito pontos, a cinco de sair da zona de rebaixamento. O Leão tem o pior desempenho entre todos os 20 times que disputam a competição.


Artur foi o terceiro comandante do Remo na temporada. Na apresentação, lágrimas pelo desafio de dirigir o clube onde é considerado ídolo como jogador. A favor, o trabalho destacado no Bragantino, terceiro colocado do último Campeonato Paraense.


Porém, aos poucos, Artur Oliveira foi tendo problemas para administrar um elenco em que não participou da formação. Dono de uma forte personalidade e com estilo “sem papas na língua”, endureceu o tom na entrevista coletiva depois da derrota por 3 a 2 para o Náutico, no Recife, com expressões como “erros infantis”, “trabalho jogado fora” e “gols de pelada”. Segundo apurou a reportagem, naquele momento o técnico começou a perder o grupo.


O Remo, em algumas partidas com Artur, chegou a melhorar o desempenho tático, é verdade, mas sem conseguir o resultado de vitória. Ele também foi criticado por algumas decisões na escalação do time. O atacante Isac, por exemplo, ficou de fora da relação contra o Atlético Acreano, em Belém. Na rodada seguinte, contra o Globo, foi titular. Já o lateral-direito Nininho, considerado um dos poucos destaques da equipe, não foi relacionado diante dos potiguares, no último domingo.


Na tentativa de agregar mais possibilidades ao elenco, indicou três jogadores da sua confiança para as últimas inscrições na Série C: o zagueiro Romário, o lateral-direito Bruno Limão e o volante Keoma – os dois últimos foram titulares contra o Globo e o primeiro entrou no decorrer do jogo. Eles trabalharam com Artur Oliveira no Bragantino.


O desafio no Remo, agora, é encontrar um comandante capaz de lidar com o momento de instabilidade técnica, tática e emocional restando sete partidas para o fim da fase classificatória do torneio nacional. Trazer um treinador de fora, que necessitará de tempo para conhecer o elenco? Mais uma aposta regional? Efetivar Netão? Essas são as dúvidas da vez em um Leão que, até aqui, apresentou poucas certezas nessa Terceirona.

FONTE: /globoesporte.globo.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium