Quarta, 22 de agosto de 2018
91 99100-9888
Brasil

25/07/2018 ás 08h38 - atualizada em 25/07/2018 ás 09h09

15

Jonivaldo Castro

Mãe do Rio / PA

Rompimento de represa no Laos deixa pelo menos 19 mortos
Há o temor que esse número de mortos aumente conforme avance o trabalho das equipes de resgate, que buscam centenas de desaparecidos.
Rompimento de represa no Laos deixa pelo menos 19 mortos
Pessoas caminham por área alagada no Laos (Foto: Attapeu Today / via Reuters)

Por Agencia EFE


 


 


Pelo menos 19 pessoas morreram após o rompimento de uma represa hidrelétrica em construção no Laos, informou a imprensa estatal nesta quarta-feira (25). Há o temor que esse número aumente conforme avance o trabalho das equipes de resgate, que buscam centenas de desaparecidos.


Oito aldeias da província de Attapeu, no sul do país, ficaram completamente inundadas após o colapso na última segunda-feira (23) de uma seção de uma rede de reservatórios em construção nos rios Xe Pian e Xe Namnoy, segundo o jornal "Vientiane Times".


As autoridades utilizam helicópteros e embarcações para procurar centenas de pessoas que estão desaparecidas ou resgatar aquelas que estão presas nos telhados e terraços de suas casas, de acordo com o governador do distrito Bounhome Phommasane.


O serviço meteorológico do país prevê nos próximos dias mais chuvas fortes e moderadas, acompanhadas de fortes ventos na região, o que pode agravar a situação.


O primeiro-ministro do Laos, Thongloun Sisoulith, viajou para a região onde supervisionou as operações de resgate e assistência às vítimas.


A companhia tailandesa Ratchaburi Electricity Generating Holding (RATCH) que participa do projeto de construção, atribuiu em comunicado o rompimento "às continuas chuvas que causaram a entrada de um grande volume de água no reservatório".


A represa faz parte de um projeto nacional para aproveitar o trajeto do rio Mekong pelo país e transformar Laos em uma fonte geradora de eletricidade limpa para o sudeste da Ásia.


A sociedade de joint venture Xe-Pian Xe-Namnoy Power Company's (PNPC) venceu a licitação de mais de US$ 1 bilhão para construir as três usinas hidrelétricas de 410 MW onde aconteceu o acidente.


O projeto era que as obras, que começaram em 2013, tinham a previsão de operar em 2019 com uma produção anual de 1.860 GWh, segundo RATCH.


 

FONTE: g1.globo.com/

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium