Sábado, 22 de setembro de 2018
91 99100-9888
Brasil

12/09/2018 ás 14h41 - atualizada em 12/09/2018 ás 14h55

21

Jonivaldo Castro

Mãe do Rio / PA

“Golpe militar” na campanha de Bolsonaro
o general reformado Hamilton Mourão, e seu partido (PRTB)
 “Golpe militar” na campanha de Bolsonaro
Novos desdobramentos

12  de setembro de 2018 por Esmael Morais


 A facada sofrida pelo candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) pode ter novos desdobramentos inesperados. É que o candidato a vice em sua chapa, o general reformado Hamilton Mourão, e seu partido (PRTB), entraram com pedido para Mourão assumisse a cabeça da chapa.


A decisão foi tomada em reunião do PRTB, sem consulta a Bolsonaro, seu partido ou mesmo à família do candidato.


O PRTB foi fundado e é dirigido por Levy Fidelix. Ele foi candidato a presidente em 2010 e 2014. Ficou famoso por declarações polêmicas contra homossexuais e propostas mirabolantes, como o “aerotrem”.

A justificativa da substituição é a impossibilidade de Bolsonaro fazer campanha. Ele deve ficar pelo menos 40 dias hospitalizado e ainda terá que passar por uma grande cirurgia no abdômen.

Mas já há quem aponte o desejo do general em antecipar um “golpe militar” e assumir de vez o posto candidato a presidente.

Pensando bem, combina com o candidato que defende a ditadura militar.                    

FONTE: /www.esmaelmorais.com.br

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium