Terça, 20 de novembro de 2018
91 99100-9888
Brasil

16/10/2018 ás 15h00

35

Jonivaldo Castro

Mãe do Rio / PA

Multado por pesca irregular, Bolsonaro apresentou projeto de lei para desarmar fiscais do Ibama
Candidato se comporta como uma criança mimada e tenta retaliar agentes de fiscalização que aplicaram multa, cumprindo o dever da função
 Multado por pesca irregular, Bolsonaro apresentou projeto de lei para desarmar fiscais do Ibama
Candidato se comporta como uma criança

16 de outubro de 2018


 


Oswaldo Ferreira, possível ministro de Bolsonaro, já disse que no tempo dele não havia Ministério Público nem Ibama “para encher o saco”. O desprezo deles pelo meio ambiente já está escancarado. Para além de apoiar a liberação da caça e o fim das reservas indígenas, o candidato do PSL usou seu cargo de deputado federal para tentar prejudicar agentes de fiscalização ambiental por pura vingança e birra.


Como uma criança mimada, Bolsonaro quer revogar a permissão para que fiscais do Ibama trabalhem armados, por meio do PL n° 5.720/2013, após ser multado por pesca irregular em Angra dos Reis (RJ), em 2012.


Tendo aprovado apenas dois projetos ao longo de 27 anos como deputado, o candidato do PSL usou sua função pública para atender um interesse pessoal e retaliar os agentes que cumpriram com o dever de fiscalização.


No primeiro turno, Bolsonaro disse que vai acabar com uma suposta “indústria da multa” do Ibama. A promessa do candidato é um aceno ao agronegócio, além de atrair grileiros, garimpeiros e madeireiros.


Para os agentes de fiscalização, no entanto, os repetidos ataques ao instituto federal do Ministério do Meio Ambiente se dão por conta da multa aplicada.


A presidente do Ibama, Suely Araújo, explicou que o órgão realiza cerca de 1,4 mil operações de fiscalização e que, entre os multados, “na verdade, poucos pagam”. Ainda segundo ela, a média histórica de pagamento é de 5% do valor total das multas aplicadas. Ou seja, não há nenhuma indústria da multa.


Na época da infração, Bolsonaro até tentou dar uma carteirada e ligou para o ministro do Meio Ambiente. Sem sucesso, o candidato, histérico, deixou o local aos gritos, chamando os agentes de “petistas”, e prometeu retornar ao local.


Para além de candidato fake news e amarelão, Bolsonaro também é o candidato birrento.

FONTE: /www.obrasilfelizdenovo.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium