Segunda, 10 de dezembro de 2018
91 99100-9888
Cidades

12/03/2018 ás 14h50 - atualizada em 12/03/2018 ás 15h09

124

Jonivaldo Castro

Mãe do Rio / PA

Chega a 11 o número de PMs assassinados nos primeiros meses de 2018 no Pará
No último domingo, 11, dois policiais militares foram mortos e outro baleado em Belém. Associação que representa a categoria pede ações urgentes do estado.
Chega a 11 o número de PMs assassinados nos primeiros meses de 2018 no Pará
Edwilson Silva foi baleado e morto na terça. Ele foi o 29 PM morto só neste ano, no Pará (Foto: Ney Marcondes)

 


Chega a 11 o número de policiais militares mortos nos primeiros meses de 2018 no Pará. No último domingo (11), dois PMs foram assassinados na Grande Belém. Durante a madrugada, o sargento Marinaldo Maia de Souza, de 50 anos, foi morto no bairro do Guamá. No mesmo dia, por volta de 23h, o cabo Deyvison Cesar Braga de Oliveira, 32 anos, foi assassinado no cruzamento da avenida Mário Covas com a Independência.


Na madrugada de domingo (11) o sargento Marinaldo Souza foi morto a tiros na porta de casa, no Guamá. Os bandidos roubaram a carteira e a arma do policial. A Policia Militar informou que um suspeito foi preso logo após a ação criminosa e guarnições da polícia continuam as buscas para prender os demais envolvidos.


Já o cabo Deyvison Cesar foi assassinado por volta de 23h30 de domingo (11) com vários tiros na avenida Mário Covas com a Independência. Ele estava em um carro particular quando homens armados chegaram em outro carro atirando. O corpo do PM foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).


A Polícia Militar informou que as circunstâncias do crime serão investigadas pela Polícia Civil. O militar atuava na corporação há 12 anos e atualmente fazia parte do efetivo do Comando de Policiamento da Região Metropolina, através do 6°Batalhão. Guarnições da PM fazem rondas para prender os criminosos.


Ainda no domingo, outro militar foi baleado de raspão quando a guarnição da 2°Cia, do 20° Batalhão fazia rondas pela praça Princesa Isabel. O disparo atingiu o colete balístico do policial, que ainda assim, foi encaminhado para o hospital e em seguida, liberado. O caso está sendo apurado.


Diante dos casos de violência contra policiais, a Associação de Cabos e Soldados, que representa a categoria, pede ações concretas do estado.


“Os policiais estão sendo vítimas da criminalidade. O crime vem aumentando cada dia mais no nosso estado. O crime organizado está plantado dentro do estado do Pará e nós não estamos vendo ação nenhuma por parte do Governo do Estado. O que o Governo pensa em fazer pra resolver essa situação?”, questiona Francisco Xavier, da Associação de Cabos e Soldados da PM.

FONTE: g1.globo.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium